Jornal: Mourinho é acusado de se dirigir a ex-médica do Chelsea com linguagem sexista

A Federação Inglesa de futebol (FA) recebeu da federação de futebol feminino (WiF) novas evidências quanto ao incidente envolvendo José Mourinho e a médica Eva Carneiro, que deixou o Chelsea.

 

Segundo o jornal Times, o conteúdo indica que o treinador português usou linguagem sexista em direção a sua conterrânea. A publicação aponta que uma gravação em vídeo e uma carta foram enviadas à FA.

 

Na quarta-feira, os advogados de Carneiro já tinham manifestado que iriam lidar com o caso após o rompimento dela com o clube londrino. No mesmo dia, a Associação dos Médicos do Futebol - órgão que reúne todos os médicos do Campeonato Inglês - se colocou à disposição para amparar a médica em termos legais na ação contra o técnico português.

 

"Ficaremos extremamente surpresos se não houver punição" disse Anna Kessel, co-fundadora da WiF.

 

Carneiro havia sido dispensada provisoriamente após ser acusada pelo técnico José Mourinho de cometer um erro quando ela e John Fearn entraram em campo para tratar Eden Hazard, interrompendo o duelo contra o Swansea, em 8 de agosto. A médica foi banida do banco de reservas e do hotel do time como parte da punição.

 

Na hora do ocorrido, Mourinho teria gritado "Filha da p...", o que poderia render ao técnico português uma punição da federação inglesa.

 

FONTE: ESPN


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!