Esqueça a Série A: a Terceirona terá 10 decisões no domingo, em rodada final eletrizante

O regulamento da Série C não agrada a todos. Os 20 clubes se engalfinham por mais de quatro meses na fase de classificação, para se definir os oito classificados aos mata-matas.

 

E o acesso acaba mesmo resolvido pelos jogos de ida e volta das quartas de final, em que os times com melhores pontuações só levam a vantagem de decidir em casa.

 

Nesta temporada, contudo, não dá para dizer que a primeira fase da Terceirona vale pouco. Afinal, quase todas as definições no topo da tabela ficaram para o último dia. O domingo será eletrizante, com a promessa de dez jogos cardíacos às 16 horas.

 

O Grupo A já tem três classificados, mas todos embolados, lutando pela primeira colocação. Vila Nova e Fortaleza dividem a ponta, cada um com 33 pontos, e vantagem para os goianos no total de vitórias. No entanto, o ASA de Arapiraca também está no páreo, só um ponto atrás.

 

Líder durante a maior parte do campeonato, o Tricolor do Pici perdeu força nas últimas rodadas. São três empates consecutivos, incluindo o do domingo passado, quando Lúcio Maranhão precisou marcar um gol aos 48 do segundo tempo para buscar o placar de 2 a 2 contra o Botafogo na Paraíba.

 

Melhor para o Vila, que fechou a rodada nesta segunda e bateu o Salgueiro por 2 a 1, com gols de Zotti e Bruno Lopes.

 

Na rodada final, Vila Nova vai até Arapiraca para pegar o embalado time da casa, que vem de três vitórias seguidas. A chance para o Fortaleza, que precisa por um empate ou pelos alagoanos e bater o Águia de Marabá no Castelão.

 

O que também não promete ser tão fácil assim. Os paraenses venceram apenas três jogos em toda a competição, mas todos eles nas últimas quatro rodadas. Na penúltima posição, seguem com chances de fugir da degola, um ponto atrás do Cuiabá, que receberá na Arena Pantanal o já rebaixado Icasa.

 

E ainda fica a expectativa para quem será o quarto time do Grupo A. O confronto direto aconteceu nesta segunda, com bom público em Aracaju: 13,4 mil pessoas foram ao Baptistão apoiar o Confiança e fizeram uma enorme festa – retratada pela foto que abre o texto.

 

Deu certo. Os sergipanos venceram o América de Natal por 1 a 0, gol de Rômulo, e ultrapassaram os potiguares na tabela. Podendo depender de um empate na rodada final, caso o América não tire a diferença de cinco gols no saldo, o Confiança visita o Salgueiro – sem qualquer pretensão na tabela. Mesma situação do Botafogo, que irá até a Arena das Dunas encarar o América, dependendo agora de um milagre.

 

Achou a briga emocionante? Pois a situação no Grupo B é ainda melhor – ou pior, caso você torça por um dos times envolvidos na peleja. Londrina e Tupi já estão classificados, mas ainda lutam pela liderança. Com um ponto à frente, os paranaenses estão em situação mais tranquila, já que viajam até o Rio de Janeiro para pegar o rebaixado Madureira.

 

Enquanto isso, o Tupi se envolve na guerra de foices pelas outras duas vagas, recebendo o Brasil de Pelotas em Juiz de Fora. Portuguesa (27 pontos), Brasil (26), Juventude (26) e Guarani (26) seguem vivíssimos na disputa. E não farão um confronto direto sequer na rodada final.

 

A Lusa é quem tem uma pequena vantagem na pontuação, além de mais vitórias que todos os outros três. Neste domingo, o clube paulista foi até o Rio Grande do Sul para enfrentar o rebaixado Caxias. E os 110 pagantes fizeram questão de torcer pelos visitantes, só para prejudicar o rival Juventude.

 

Mas não dá para dizer que os gaúchos entregaram o jogo propositalmente. Sem vencer uma partida sequer até aqui, o Caxias perdeu por 2 a 1 para a equipe rubro-verde, com direito aos 12º gol de Guilherme Queiróz, artilheiro do campeonato. No próximo final de semana, a Portuguesa recebe no Canindé o Tombense, que já não tem mais pretensões.

 

Logo atrás, o Brasil de Pelotas é o quarto colocado, em queda livre. O Xavante chegou a liderar o grupo, mas perdeu jogadores importantes, como o artilheiro Leandrão. Já não vence há seis rodadas, com três empates e três derrotas. No sábado, os gaúchos ajudaram a animar o Guarani dentro do Bento de Freitas.

 

Fumagalli abriu o placar com um gol olímpico e João Vittor definiu a vitória bugrina por 2 a 1, aos 47 do segundo tempo.  Embora siga com chances, o Brasil tem o jogo mais difícil de todos os seus concorrentes, na visita ao Tupi.

 

O Guarani, por sua vez, fará o duelo mais tranquilo. Recebe o Caxias no Brinco de Ouro da Princesa. E deverá contar com casa cheia para buscar a vitória contra os lanternas.

 

O Caxias até abriu mão do setor destinado aos visitantes, o que aumentará o espaço para a torcida do Bugre –12,4 mil ingressos foram postos a venda. Mais uma vez, vale tudo para tentar atrapalhar o Juventude.

 

Os alviverdes perderam uma boa oportunidade no sábado, empatando por 0 a 0 com o Tombense. Mas ao menos jogam a classificação em casa, contra o Atlético Guaratinguetá. Mesmo com a Garça já salva do rebaixamento, há motivos para se preocupar: desde que se mudou para o Paraná, o clube venceu quatro de seus últimos seis jogos. No domingo, sacramentou a permanência ao golear e derrubar o Madureira por 5 a 0.

 

E o que torna ainda mais parelha a última rodada no Grupo B: Brasil de Pelotas, Juventude e Guarani só se diferenciam na tabela pelo segundo critério de desempate, o saldo de gols. Uma diferença mínima. Os pelotenses têm oito gols positivos, dois a mais que os caxienses e quatro a mais que os campineiros. A conta vai ser nos mínimos detalhes.

 

FONTE: TRIVELA


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!