Ele culpou Mano por saída do Corinthians. No Cruzeiro, foge de polêmica

Na transferência para o Shanghai Shenhua, da China, em 2014, Paulo André moveu um processo contra o Corinthians e culpou Mano Menezes por sua saída do CT Joaquim Grava. Um ano mais tarde, zagueiro e técnico se reencontram na Toca da Raposa II e ambos garantem que não houve rusgas no Parque São Jorge.

Escolhido para conceder entrevista coletiva nessa terça-feira, antevéspera do jogo contra o Flamengo, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, o defensor garantiu que o documento do seu processo contra os paulistas não evidencia que ele culpa o treinador por sua transferência para o futebol asiático.

"Quem escreveu a ação não fui eu, foi o advogado. Obviamente na interpretação dele. Eu nunca tive problema com o Mano. A gente conversa, troca ideia. Eu quando estava saindo do Corinthians, ele me chamou para conversar sobre o grupo, e isso mostrou minha confiança nele. Teve uma reformulação no grupo e isso que foi apresentado na defesa", declarou.

O treinador também descartou que tenha enfrentado qualquer tipo de problema com o experiente atleta. Ele garante que, à época, tomou a decisão que agradou à direção do Corinthians, à comissão técnica e o próprio jogador.

"Não tivemos nenhuma turbulência no Corinthians e nenhuma conversa especial quando cheguei aqui. Não deixo ninguém ficar entre o técnico e o treinador. Quando surgiu uma proposta para o Paulo André sair do Corinthians, nós conversamos. Estávamos iniciando uma renovação e tomamos a decisão que interessava ao Paulo e ao Corinthians", afirmou.

"Sempre conduzo essas situações dessa forma, com raras exceções. Às vezes, o jogador não quer. Ele tem o direito de não querer. Às vezes, eu não quero, tenho o direito de não querer", acrescentou.

A verdade é que o passado corintiano de ambos ficou para trás. Nesta quinta-feira, Paulo André disputará a sua primeira partida no Cruzeiro sob a batuta de Mano Menezes. O zagueiro será titular na vaga de Bruno Rodrigo, lesionado, no duelo diante do Flamengo, no Maracanã.

Reveja o polêmico trecho da ação de Paulo André contra o Corinthians:
"No início de 2014, o Reclamado (Corinthians) trocou seu treinador e resolver fazer uma reformulação no grupo de atletas. Com a mudança, o Reclamante (Paulo André) percebeu que talvez tivesse poucas oportunidades na equipe, tanto que o Reclamado incentivou o atleta a buscar novas oportunidades de trabalho, comprometendo-se a liberá-lo para eventual clube interessado no exterior, sem qualquer custo de transferência.

Diante disso, o Reclamante pediu a seu agente que buscasse novas oportunidades, tendo surgido o interesse do clube Shanghai Shenhua, da China. 

Ao saber da proposta, o Reclamado imediatamente aceitou liberar o vínculo desportivo do Reclamante e, por isso, em comum acordo as Partes resolveram antecipar o término do contrato vigente, o que se daria por um instrumento de distrato", conforme escrito na ação.

FONTE: UOL


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!