Brasileiro tem estádio 'odiado' por torcedores, jogadores e técnicos

Eram 19 minutos do segundo tempo quando o jovem Erik apareceu sozinho no campo de ataque do Atlético-MG. O atacante do Goiás ficou frente a frente com Victor, podendo chutar ou passar para Bruno Henrique marcar. Escolheu a segunda opção, mas acabou atrapalhado por um quique da bola...

 

Para reclamar do Serra Dourada, porém, ele não está sozinho. Há tempos, o estádio do Goiás é vítima de críticas de jogadores e atletas, seja pela qualidade do gramado ou pelas dimensões do campo. Para o torcedor, a arena também não empolga, registando a menor média de público de todo Brasileiro.

 

Tudo isso parece refletir na qualidade dos jogos. Assim como no empate de 0 a 0 entre Goiás e Atlético-MG, a falta de gols tem sido a tônica no Serra Dourada. Até aqui, foram oito partidas no estádio e só 14 gols - sendo cinco em apenas um duelo, Goiás 4 x 1 Santos -, para uma média de 1,75 tento/jogo.

 

No quesito público, o Goiás é o único clube da Série A que ainda não conseguiu levar mais de 40 mil pessoas ao estádio, somando todos seus jogos como mandante. Com 35.965 presentes em suas oito partidas, o clube esmeraldino tem média de 4.496 torcedores por jogos, a pior do Brasileiro.

 

Técnico do Atlético-MG, Levir Culpi não poupou críticas ao palco após o 0 a 0. "O estado do gramado castigou o Goiás. Na jogada do Erik, a bola bateu num barranco - estou até exagerando -, e ele errou na hora de passar para o companheiro. Como é bom ver esse tipo de falha e ter decidido a partida, numa coisa que é mal feita. Todos sofreram, não se viu um futebol bonito", disse.

 

Não foi a primeira vez, inclusive. Em setembro de 2014, o Atlético-MG visitou o Goiás e venceu por 3 a 2. Mas Levir saiu insatisfeito. Na ocasião, as críticas foram em relação às dimensões do campo, maiores em relação aos demais do Brasil e também ao padrão colocado como ideal pela Fifa.

 

"Alguém conhece alguma quadra de vôlei maior que a outra? Uma quadra de basquete maior que a outra? Só existe isso no futebol brasileiro. Se é padrão Fifa jogar 105m por 68m, porque jogar em um campo 110m por 75m. isso favorece contusões. É uma medida simples de tomar. Não tem ninguém fora da lei, mas fora da razão", disparou na ocasião.

 

Na 18ª rodada do Brasileiro, o Serra Dourada recebe a partida entre Goiás e Chapecoense, na quarta-feira, às 21h.

 

FONTE: ESPN


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!